Marina e Cláudio

SEJA BEM VINDO AO NOSSO SITE
Marina e Cláudio

Os noivos

"Faz muito tempo mas eu me lembro você implicava comigo..."

Belo Horizonte, Edifício Le Corbusier, 15 anos atrás.

Era uma vez um menino loiro de olhos castanhos e uma menina morena de sorriso largo. Ele achava ela meio esquisita (admito que meu senso de moda na época era meio duvidoso) e ela o achava tão chato (muitas foram as pedrinhas do jardim jogadas em mim e as vezes que me prendeu no elevador).

Mas tudo que acontece na vida tem um momento, um destino. E em novembro de 2006 um porteiro fez ele olhá-la com outros olhos. As crianças tinham virado adolescentes, ela tinha 15, ele 17. A primeira tentativa de aproximação dele foi um e-mail, pedindo desculpas pelas brigas de infância, depois vieram vários poeminhas pra mostrar que o chato ficou romântico e, finalmente, foi numa mensagem aparentemente boba – “Vai na varanda e olha a lua, não deixa passar!” (e a Lua estava gigante, redonda, amarela e brilhante em um céu todo estrelado) – que ele amoleceu o coração dela.

E desde o cinema do dia 17/11/2006 foram muitos beijos de lá pra cá, muitos risos e brigas bobas também, muitos cinemas, muitas gordices compartilhadas, teve pedido formal de namoro com direito a chá, teve gente que duvidou da gente, teve visita no intercâmbio com direito a um pulo em NY, teve mudança dele pra Floripa e muitas pontes aéreas desde então e teve, finalmente, pedido de casamento sob a lua cheia (porque ela não poderia faltar não é mesmo?) que só aparece em véspera de Natal a cada 33 anos. A única coisa que não teve foi um dia 17/11 que caísse em uma sexta-feira novamente. Então adivinhem quando será o próximo?

Isso mesmo! Dia 17/11/17, sexta-feira, exatos 11 anos, 4018 dias desde a sexta-feira do primeiro beijo, esperamos vocês para testemunharem mais um capítulo dessa história!

31/12/2006 - Esse foi nosso primeiro Reveillón juntos!

E a gente foi crescendo...

...aniversários passando...

...o colégio acabou...

...ele virou engenheiro...

...ela bióloga...

...e nem a distancia os separou!

24/12/2015 - Então finalmente sob a luz da lua cheia que só acontece a cada 33 anos na véspera de Natal..."Água mole em pedra dura tanto bate até que fura".

 

 

"After all this time? Always!"